Por que tia? Porque sou tia de muitos e vó só de dois, por isso não é o blog da Vovó Dedê. Aqui esvaziarei o coração quando estiver muito cheio; preencherei minhas noites insones; inicio algo concreto para o tempo de aposentada que se avizinha.
Desejo escrever meu dia-a-dia difícil e revisar com palavras e sonhos meu cotidiano e comunicar meu interior, vivido e experiente. Encontrar amigos, leitores, parentes aos quais oportunamente poderei homenagear.

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Água com Açucar

Nos idos dos anos sessenta do século passado, quando os verdadeiros "anos rebeldes" vigoravam e meu adorado país, pós golpe militar, se via sob o domínio da ditadura... Quando o voto ainda nem sequer tinha sido exercitado por mim. (Na verdade so votei uns dez anos depois [exagero!]) Num tempo em que a juventude se achava engajada politicamente ou, mesmo que de longe, envolvida nos movimentos em voga, ao mesmo tempo em que hippies, roqueiros, folks, pops, e reis do yeyeye se multiplicavam na adorada pátria amada salve, salve. Nesse contexto histórico, eu tive uma paixonite por um rapaz roqueiro, lindo, tudo de bom. Vivia ele rodeado de garotas, mas era simplesmente um grandíssimo pegador. Bom, eu toda boba e certinha acabei me iludindo pelo seu cabelo lisinho e longuinho, pelos seus olhos tentadores, pelo seu abraço aconchegante e por que não?! também pelo beijo que ele dava como ninguém: terno, doce, sensacional (pelo menos para mim adolescente, boboca e iniciante nesse aspecto).
Ele, por sua vez, não tava nem aí pra mim, comigo só ficava (Ah sim, naquele tempo também tinha ficar, não no contexto e do jeito de hoje.). Toda festinha dançávamos juntinhos, rostinho colado, abraços e beijinhos doces... e conversávamos muito: horas e horas. E, muitas vezes, da meia noite às cinco da manhã, nessas festinhas que aconteciam nos clubes de nossa cidade. E eu me apaixonava cada vez mais...
Um dia, por fim, acabamos acertando as coisas... Ele disse que eu era super legal, inteligente, interessante [não falou que eu era bonita =( ]. Ele, nas suas palavras, não me merecia porque eu era certinha demais para ele e que uma pessoa mais centrada, mais ajuizada, era melhor para mim. Que eu merecia um homem ajustado coisas e tais... Ai, como doeu ouvir isso... Eu o amava [?] e desejava que ele fosse meu companheiro pro resto da vida, o pai dos meus filhos... essas coisas todas de primeiro amor de adolescentes do século vinte. Bem verdade que eu nem me achava adolescente nesse tempo. Eu me considerava a-dul-ta!!! (acho que meu neto herdou de mim essa síndrome, porque aos quatro anos ele se diz pré-adolescente!)
Então, ontem sem que nem pra quê, lembrei de toda essa parte da história da minha vida, por causa da evocação de uma musiquinha que compus para ele, naquela época, a caminho da praia, cantarolando para a Côia, uma amiga de saudosa memória (que Deus a tenha em sua morada celeste!).
A letra é essa "preciosidade" abaixo que editei aqui para não mais esquecer, porque lembrei inteirinha dela na manhã de ontem... e a música está aqui perfeita na minha cabecinha de meia idade...

Para S.

Eu me apaixonei
perdidamente por voce,
gamadinha fiquei
um sonho quis viver.
Esse sonho porém
so me fez sofrer.

Ow ow um amor faz
esquecer um outro amor

O remédio agora eu sei
é outro alguem querer
e por ele ser amada
pra não mais sofrer
dizem por ai meu bem
que um amor faz esquecer
um outro amor

ow ow um amor faz esquecer
um outro amor


Olha aí eu na época...


Pela letra, pela imagem (Ai meu Deus que roupa...) dá para perceber a "garota cabeça" que eu era naquela época... E eu ter-me lembrado de toda esse episódio, com certeza tem algo bem mais significativo, bem maior, que não alcança a minha "vã filosofia"... Pois é!

2 comentários:

Mirys + Guigo + Nina disse...

ADOREI a sessão flash back!!!!

Isso tá parecendo a minha saga do "era uma vez", lá no Diário... kkk. Mas, achei melhor não publicar as minhas roupas (do início da faculdade, em 1992) porque ainda pretendo ser admirada por alguém, um dia... não posso me avacalhar tanto assim, né?

PS: adorei seu recadinho lá no Diário! Obrigada!

Bjos e bençãos.
Mirys
www.diariodos3mosqueteiros.blogspot.com

Mirys + Guigo + Nina disse...

Tia:

A ideia é essa: 1 foto por dia, de segunda a sexta, das mães com os filhotes. Simples assim!!!

Porque:
1 - hoje em dia, toda mãe tem câmera fotográfica e leva pra todo lado, clicando os pequenos
2 - porque a mãe NUNCA sai na foto (porque não está arrumada, porque não tem quem bata, etc)
3 - porque algumas fases e algumas lembranças são PRA SEMPRE! E eu, como filha, adoro quando encontro uma foto minha antiga com a minha mãe...

Então, venha pro mamarazzi week!!! E pode divulgar!!!

Bjos e bençãos.
Mirys
www.diariodos3mosqueteiros.blogspot.com