Por que tia? Porque sou tia de muitos e vó só de dois, por isso não é o blog da Vovó Dedê. Aqui esvaziarei o coração quando estiver muito cheio; preencherei minhas noites insones; inicio algo concreto para o tempo de aposentada que se avizinha.
Desejo escrever meu dia-a-dia difícil e revisar com palavras e sonhos meu cotidiano e comunicar meu interior, vivido e experiente. Encontrar amigos, leitores, parentes aos quais oportunamente poderei homenagear.

terça-feira, 1 de março de 2011

Hoje 1º de Março

“Hoje eu quero a rosa mais linda que houver
E a primeira estrela que vier
para enfeitar a noite do meu bem
Hoje eu quero a paz de criança dormindo
Quero abandono de flores se abrindo
para enfeitar anoite do meu bem
Quero a alegria de um barco voltando
Quero a ternura de mãos se encontrando...”

Porque esse é o dia que o Senhor fez para mim, o mundo toma um ar diferente, porque nesse dia eu nasci... Esse dia marca o inicio da história da minha vida. Hoje, comemoro as alegrias, as bênçãos e o misericordioso amor que Deus tem derramado sobre mim e os meus. É dia de bendizer, de louvar e de agradecer a Deus pelos seus feitos em minha vida...
Hoje eu tinha que postar aqui alguma coisa. Primeiro para alimentar o blog que me propus escrever, depois porque hoje é um dia super, hiper, mega especial... Hoje é dia primeiro de março. O dia que Deus escolheu para que eu chegasse ao mundo.
É sim, porque quando eu nasci não havia parto programado, não se sabia o sexo por antecipação, tudo chegava de surpresa... Fui desejada MULHER por meus pais e Deus lhes ouviu as suas preces... Portanto cheguei no dia em que Deus escolheu, no dia em que Ele quis.
Nasci no tempo do carnaval (num domingo ou numa terça-feira – sem internet depois verifico e ajeito aqui...) talvez resida nesse pequeno fato, essa alegria inata que trago estampada na alma e no rosto mesmo quando os revezes da vida me alcançam.
Nasci na minha própria casa, assistida por uma velha parteira que vira chegar ao mundo todos os membros da família (irmãos e primos). Minha mãe em pleno baile, num clube da época, perto de casa, vira-se para meu pai e diz que precisa ir a sua casa e sai da festa... Meu pai cansado de esperar por mamãe que não retorna, resolve ir a casa buscá-la...
Ao chegar a nossa casa depara-se com a parteira à porta e, feliz e surpreso, encontra no seu quarto, na sua cama, esta sua princesa, sua primeira filha: EU!!! Toma-me nos braços e comemora. Meu irmão três anos mais velho acorda e chora enciumado, mas a festa continuará ainda. Mamãe fica comigo e papai retorna ao clube para festejar meu nascimento com seus amigos.
Nessa época de menos malícia que hoje tudo isso era normal. Bebida e cigarro (ou charuto) para comemorar o nascimento do bebê, da parte dos homens e rezas e bênçãos da parte das mulheres da família.
Morávamos na época na Rua Princesa Isabel, no centro da cidade de Fortaleza. Nossa paróquia era a Nossa Senhora do Patrocínio, na Praça José de Alencar, onde meus pais casaram e, onde posteriormente, fui batizada, ingressando para toda a eternidade na vida da Igreja e do povo eleito de Deus.
Hoje estou muito contente mesmo, pois a cada vez que o telefone toca, a voz do outro lado da linha me faz retornar a um momento distante... lembranças retidas na memória e aquecidas pela afetividade armazenada no baú das recordações agradáveis e, por essa razão, inesquecíveis. A voz do outro lado do fio leva-me ora aos antigos locais de trabalho e trazem à memória todos os colegas... ora faz-me evocar os amigos de infância ou os amigos e confidentes da juventude esquecida há tempos.
Pelo meu aniversário, hoje também se torna o dia de agradecer aos familiares, parentes e amigos que de todo lugar entrou em contato comigo para me desejar tanta coisa boa. Muito bom receber tantos telefonemas, Marisa (SP), Silvinha, Lindosa, Dorothy, Sandra, Idenísia, apenas para citar alguns, até o momento que conclui esta postagem. Muito obrigada por todas as doces palavras que me foram dirigidas, sejam elas nas ligações recebidas, sejam as escritas por e-mail, facebook, orkut... Gente, muito obrigada por tudo. Vocês, familiares, parentes e amigos, a despeito de todas as penúrias, tristezas, dificuldades encontradas ao longo da vida, são abaixo de Jesus Cristo, a força que me move com alegria e paz, para cima e para o alto, sempre! Muito obrigada pela vida de vocês na minha vida, pelo amor de Deus que transborda em vocês e se derrama sobre mim, pela presença, pela constância, pelas orações, por TUDO enfim!
Bendito, Louvado e Exaltado seja Deus!!! E bendita seja a fraternidade, a amizade que une os filhos de Deus! Benditos sejam para sempre meus familiares, parentes e amigos!!!

Um comentário:

Mirys + Guigo + Nina disse...

PARABÉNS D. Idê!!!!

Muitos anos de vida, com saúde, amigos, netos (mais!!!), sorrisos e histórias para contar, sob as bençãos de Deus!

Bjos e bençãos.
MIrys - amiga e leitora da Cele
www.diariodos3mosqueteiros.blogspot.com