Por que tia? Porque sou tia de muitos e vó só de dois, por isso não é o blog da Vovó Dedê. Aqui esvaziarei o coração quando estiver muito cheio; preencherei minhas noites insones; inicio algo concreto para o tempo de aposentada que se avizinha.
Desejo escrever meu dia-a-dia difícil e revisar com palavras e sonhos meu cotidiano e comunicar meu interior, vivido e experiente. Encontrar amigos, leitores, parentes aos quais oportunamente poderei homenagear.

terça-feira, 31 de maio de 2011

Dia da Família

A Mirys é uma amiga virtual da minha filha, e por tabela acabamos nos encontrando nesse mundo blogosférico. Ela sugeriu por motivos óbvios e particulares, que nesse cyber espaço esse dia fosse dedicado à família e que postassemos sobre... O selinho para a blogagem coletiva que ela me enviou e o meu post de hoje:



Para mim todo santo dia é dia da família... seis da manhã na minha casa começa a rotina... pai faz café, assa queijo, pão quentinho, leitinho, café na cama pros filhotes (já todos adultos hoje, mas desde sempre foi assim). Antes, mãe levantava e mal alimentada corria para a escola para trabalhar, agora mãe fica preguiçando até as oito na cama (quando nada mais importante lhe chama a levantar...). Raramente almoçamos ou jantamos juntos no dia-a-dia... Domingo vira, então, uma festa, quando se torna possivel juntar todos em volta da mesa seja para saborear a lasanha da Mammys,ou uma feijoada, seja num restaurante provido de play para os netinhos... o prato é só o pretexto para reunir e colocar a turma toda nos eixos, isso inclui pai e mãe... Resolvemos nossas questões na mesa redonda após fartar o estômago com pratos recheados de amor e carinho e nos lambuzarmos de afeto, de beijos, de abraços... Tenho convicção de que somos uma família extremamente feliz. Temos um monte de "coisas" mal resolvidas, um tantão assim de pendencias e de dependências inconclusas, mas quando estamos reunidos vivemos intensamente nossa afetividade e dizemos, sem cerimônia, uns aos outros, o quantos nos amamos e o quanto temos convicção do amor recíproco, exceto, um pouco, o Pai pelo excesso de fechamento e reserva que guarda da educação recebida dos próprios pais.
Amo incondicionalmente os meus e tenho certeza que É assim que todos somos amados por Deus. E se Deus que é perfeito nos dá um amor gratuito, por que não amá-los assim também "de grátis"?
Hoje, portanto nese dia especialmente dedicado à família torno público o meu amor: Pai, Cele, Ti, Manu, Matheus, Thomás... amo-os para SEMPRE. Deus os abençoe!!!

Imagens falam mais que palavras...
1. Há sete anos...

2. 2009



3.

4 comentários:

Naina disse...

adoro essa família demais. adoro mesmo, mesmodistantemas sempre perto.
ainda bem que existe internet.

Mirys + Guigo + Nina disse...

Tia: qual é a Cele, nessa primeira foto????? Juro que não consegui diferenciar as duas.... rsrsrs

Bjos e bençãos.
Mirys
www.diariodos3mosqueteiros.blogspot.com

PS: esse post já está linkado junto com todos os outros da blogagem coletiva, no Diário! Um beijo ENORME e obrigada por ter participado!!!

Idê Maciel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Idê Maciel disse...

Nossa Mirys a Cele é a de blusinha vermelha (NA PRIMEIRA FOTO) kkkk Acho que no dia que escrevi devia estar bêbada de sono... O de blusa amarela, óbvio que é o pai dela!!!